Clique para tradução da página / Click for translation of the page

Menu de Navegação

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Solidão... Por que meus relacionamentos não dão certo?


Você é daquelas pessoas que acreditam que seus relacionamentos nunca dão certo? Conheço vários homens e mulheres que fazem a mesma queixa. É verdade que estão sempre tentando e vez ou outra, aparecem com alguém, mas sabe-se lá por quê, logo estão sozinhos novamente e repetindo “ninguém me ama, ninguém me quer”. Geralmente não são feios ou chatos, são bonitos, gente boa, têm amigos, são inteligentes, mas algo não se completa.
Enquanto as  mulheres  justificam esse fato, dizendo que homens tem medo de mulheres bonitas, inteligentes e bem resolvidas, ou não querem mais saber de relacionamentos duradouros,  por outro lado, os homens sós também explicam que as mulheres não querem mais saber de homens que desejam relacionamentos sérios e preferem outros valores como sucesso financeiro, corpo malhado, entre outras coisas. 
Se você se identifica com essa situação, está na hora de parar e pensar. O que está acontecendo realmente em sua vida? Sei que homens e mulheres estão vivendo conflitos devido a tantas mudanças sociais e comportamentais que tem acontecido na contemporaneidade, mas não se podem reduzir essas situações a tais crenças limitantes.
Talvez a explicação esteja no fato das pessoas estarem querendo um relacionamento como solução e não como conseqüência. Trocando em miúdos, muitas  vezes se espera que um amor venha para resolver situações mal resolvidas como insegurança e falta de autoconfiança, quando na verdade, o amor só acontece quando estamos realmente bem resolvidos e tranqüilos. Vou dar um exemplo: Sabe quando você espera ansiosamente por alguma coisa e ela parece que não vai acontecer nunca? Aí você um dia se cansa de esperar, relaxa, e aparentemente se esquece daquilo. Digo aparentemente, por que o desejo continua em seu inconsciente, só que conscientemente você  decidiu que não vai mais ficar sofrendo por esse motivo. E aí, quando menos espera, o que você queria acontece, muitas vezes não da maneira que foi milhares de vezes planejada em sua mente, mas geralmente de uma forma muito melhor e mais adequada para sua situação naquele momento.
 Vamos agora pensar a respeito desta situação por outra vertente. Será que para se realizar, para ser feliz é mesmo necessário estar com alguém? Em nossa cultura, os seres humanos precisam se relacionar de alguma forma e alguém completamente só fatalmente irá ficar triste e adoecer, emocional e até fisicamente. Entretanto, existem várias formas de se relacionar, e a solidão total quase nunca está presente em nossas vidas, a não ser em alguns momentos, por escolha ou por dificuldades de relacionamento. Essas dificuldades podem ser passageiras ou se apresentarem como sintomas de alguns problemas emocionais, e nestes últimos casos, deverão ser tratadas clinicamente, mas em sua grande maioria são de fácil diagnóstico e resolução. Vista dessa forma, a solidão passa a ser um conceito relativo, pois pode ser apenas um estado, passageiro ou não, de alguém que gosta de independência e liberdade, sai com os amigos, viaja, só faz o que quer, mas continua ainda apegado à crença que só se pode estar bem quando se está em um relacionamento. Ou como diz a música do nosso Mestre Tom Jobim “E impossível ser feliz sozinho”. Mestre, com a devida licença, é possível sim!
E ainda existem aqueles casos de solidão a dois, quando uma ou duas pessoas  se enclausuram em um relacionamento falido apenas por falta de coragem de tentar novamente ou por também se apegarem a crenças como “ruim com ele(a), pior sem ele(a)”, ‘casamento é para toda vida”, ou ainda por não possuírem autoconfiança suficiente para enfrentarem uma separação. Também nessa situação se sentem sós e as relações acontecem apenas para os outros verem, já que a cumplicidade não mais existe.
Em muitos casos, dá para notar nos olhos e atitudes de alguns um certo desespero, um medo muito grande da solidão, que acaba por deixá-los cada vez mais carentes e menos espontâneos quando se trata de encontrar o amor. Parece que existe uma obrigatoriedade de ter um par, quando isso é uma coisa que deveria acontecer naturalmente.
Nota-se também nos dois sexos uma diferença nas atitudes que passam a ter quanto mais tempo dura essa busca: O homem aparentemente se torna mais descrente, mais cético em relação ao encontro de um verdadeiro amor, daí encontrarmos tantos solteirões convictos, mas que estão sempre na paquera. As mulheres geralmente possuem uma tendência a se sentirem mais ansiosas e inseguras quanto mais o tempo passa, muitas vezes se envolvendo em relacionamentos sem afinidade, que naturalmente não irão durar, ou mostrando-se disponíveis demais, o que pode gerar um desinteresse masculino, pois a conquista inicial acaba por  perder aquele mistério que dá sabor aos primeiros contatos.
Não é realmente fácil lidar com esses sentimentos, ainda mais que geralmente há um equívoco na interpretação de todas essas situações, já que a maioria prefere projetar no mundo, no outro sexo ou na sociedade, a explicação para estarem sós. Parece mais fácil buscar a solução do problema fora do que dentro de si mesmos e qualquer um de nós pode viver ou já vivenciou essa situação em algum momento de nossas vidas. Entretanto, quando conseguimos nos libertar dessas crenças e simplesmente olhar para dentro de nós mesmos, poderemos ver com mais clareza aquilo que efetivamente nos faz felizes. Podemos ter alegria em todas as situações, sozinhos ou acompanhados, o importante é aproveitar o que cada momento de nossas vidas nos trás de bom. É só olhar para si e acreditar nas suas qualidades, sintonizando-se com o que está vivendo no momento. Quando conseguimos esta leveza em nossas emoções, paramos de nos cobrar, conseguimos ficar mais felizes e abrimos portas para que o amor chegue até nós de forma natural e sem esforço, se este for o nosso verdadeiro objetivo. Aí experimentamos uma outra forma de felicidade.




Entrevista - Programa Bem Viver


Márcia Palis em participação ao vivo no programa Bem Viver de 09/08/2014 na TV Integração Regional( Rede Globo).

Tema: como manter acesa a paixão nos relacionamentos depois de um certo tempo de convívio.

Muito obrigada mais uma vez pela atenção e o trabalho de vocês.

Abraços de Minas.

Entrevista : Fatores que podem atrapalhar a saúde emocional do trabalhador - Outubro/2015

Entrevista : Fatores que podem atrapalhar a saúde emocional do trabalhador - Outubro/2015
ASSISTA O VÍDEO NA ÍNTEGRA AO CLICAR NA IMAGEM. AGRADECIMENTO : A MG TV - Rede integração (TV Globo) aqui da região do Triângulo Mineiro.

Vamos rever todos os textos publicados?

Vamos rever todos os textos publicados?

Seguidores

Sinta-se Livre...Mude seus Paradigmas.

Sinta-se Livre...Mude seus Paradigmas.
Conheça nosso trabalho com a EFT - Técnica de Libertação Emocional.

Logomarca de sucesso.

Logomarca de sucesso.
Clique no banner e visite a nossa homepage

cursor